O Dom Quixote, capitão Ahab, a metamorfose de Kafka, os porcos dominando uma fazenda, as criações de Dante etc.  São inúmeros os casos de mergulhos nas vidas de loucos ou na loucura, entre os clássicos da literatura. É possível afirmar: um pouco de maluquice faz uma história qualquer ser extraordinária.

A Delirium se dedicará, principalmente, a perseguir histórias e textos que mergulhem no diferente, no inusitado, na loucura. Não obstante finais felizes ou trágicos, a chegada é um mero detalhe, a viagem é a pedra fundamental. Somos jovens, apreciamos o absurdo como forma de expressão e não gostamos de clichês. Somos crianças a ponto de saber diferenciar a realidade da brincadeira de criança. Na vida, quase tudo está de cabeça para baixo, vira-lata latindo no canto do muro para quem passa na rua. Sabedoria é pimenta no refresco dos outros, a vida se faz de pequenas investidas e lúdicos mergulhos nas cristalinas águas da insanidade. Um pequeno personagem completamente pirado faz um bem danado para qualquer história. Aproveite o ensinamento dos grandes mestres, repare no quanto usam a loucura como trampolim ou boia, permita que algo de louco invada as suas histórias.

Essa é a nossa dica.

Um Clássico Abraço na Loucura
Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail
Classificado como:            

Deixe uma resposta